Amália Rodrigues – Madalena (1978)

Esta canção está muito esquecida pelo público, achei por bem voltar a lembrar o mesmo desta belíssima e poderosa interpretação de Amália Rodrigues

Madalena (Segundo Acto – Tema interpretado por Amália Rodrigues)

Letra de Frei Hermano da Câmara

Eu soube, num sonho, que aí com Simão
Jantáveis, ó Cristo, de faces radiosas
E trago-vos bálsamos, trago-vos de rosas
E trago mil beijos de límpida unção…
Deixai que estas lágrimas tão dolorosas
Vos verta nos pés que iluminam o chão,
Esses pés de marfim,
Que me enchem de santa e fremente paixão,
E lembram as bases do meigo jasmim!…
Quero o eterno amor, quero o eterno amor, um amor sem vergonha,
Sem trave e sem fim, sem trave e sem fim…
Jesus Nazareno, meu sol, meu Senhor, Jesus Nazareno, meu sol, meu Senhor…

Ó Cristo e deixai que esses pés vos alague,
De prantos assim!…
Talvez que este choro os meus crimes apague,
Talvez que esta dor meus remorsos esmague,
Talvez que esta angústia me faça um jardim!
Que eu chore, que eu gema,
Numa dor sem fim,
Aos pés de quem fez da virtude um poema, da virtude um poema!
Deixai que eu enxugue com estes cabelos
Os pés já banhados por dor tão suprema,
E bálsamos verta, talvez porque tema
Que os prantos vos firam os pés com seus gelos,
Com sua postema
E amarga paixão,
Ó Cristo, Ó vidente de meigos anelos,
Jesus Nazareno o perdão e perdão, Jesus Nazareno o perdão e perdão!

 

Leave a Reply: (What... You're shy?)

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s